.

.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade
Últimas Notícias...

Safra 2014/2015 dos fornecedores de cana da Paraíba é marcada pela baixa remuneração

A produção de cana-de-açúcar referente à safra 2014/2015, dos cerca de 1.800 fornecedores ligados à Associação dos Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan) contabilizou um resultado final de 2.499.168 toneladas. Apesar dos contratempos, a quantidade de cana-de-açúcar moída pelos fornecedores ligados à Asplan foi superior ao total contabilizado na safra anterior de 2013/2014, que atingiu o volume de 2.088.997,30 toneladas. Somando-se a cana dos acionistas de indústrias sucroalcooleiras locais, o volume total produzido na referida safra sobe para 6.723.322 toneladas. Nesta safra, as indústrias paraibanas produziram 147.849 toneladas de açúcar e 420.619 m³ de etanol. O processo de moagem no estado foi iniciado em agosto do ano passado e concluído no final de junho deste ano.

“Mesmo com um pequeno aumento na produção, de 410 toneladas em relação a safra passada, essa foi uma das piores safras que tivemos nos últimos anos”, desabafa o presidente da Associação dos Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan), Murilo Paraíso. Ele cita que a defasagem entre o custo total para produção de um tonelada de cana atingiu o ápice negativo de R$ 31.98 na safra passada. “Para produzir uma tonelada de cana na safra 2013/14 investimos R$ 97,29 e recebemos o equivalente a R$ 65,31 que foi o preço pago pela tonelada da matéria-prima. Trabalhamos com uma diferença negativa que se manteve na atual safra”, argumenta Murilo, lembrando que essa defasagem entre o custo total de produção x a remuneração pelo produto já persiste há quatro safras. “Na 2009/10, a defasagem foi de R$ 10,69, na de 2010/11, chegou a R$ 5,37, e na de 2011/12 atingiu R$ 19,61”, afirma o dirigente da Asplan, lembrando que a crise afeta todo o setor que registra o fechamento de mais de 80 unidades industriais em todo o país nos últimos 10 anos, resultado da política adotada pelo governo federal de não priorizar o combustível limpo, produzido a partir da cana-de-açúcar.

Murilo Paraíso explica ainda que além do preço da matéria-prima ter ficado defasado em relação aos custos de produção, a questão climática influenciou na produção local. “Tivemos seca no período agrícola e níveis de precipitação elevados durante a época do processamento industrial”, diz o dirigente da Asplan. Ele explica que o produtor está cada vez mais endividado,diminuindo o uso de tecnologias e se valendo do adiantamento das indústrias e do pagamento da subvenção para sobreviver. “Este ano, nem subvenção teremos, pois o governo federal, depois de nos enrolar por quase um ano, disse recentemente que não tem recursos para o pagamento”, desabafa Murilo.

Na atual safra, os micros produtores de cana-de-açúcar, que produzem até 1000 toneladas, foram responsáveis por 15,17% da produção, o equivalente a 379.052,49 toneladas. Os pequenos produtores responderam por 26,35%, com 658.483,89 toneladas. Os médios produtores ficaram com 21,13% da produção, equivalente a 528.180,08 toneladas enquanto que os grandes fornecedores ligados a Asplan responderam por 37,35% do volume produzido, equivalente a 933.451,65 toneladas. Classifica-se como micro produtor quem produz até 1000 toneladas/safra. Os pequenos produzem entre 1000 e 5 mil toneladas. Os médios se classificam entre quem produz de 5 a 10 mil toneladas, enquanto que é considerado grande produtor quem fornece acima de 10 mil toneladas. Na Paraíba, 75,53% dos fornecedores de cana associados da Asplan são considerados micro produtores. Os grandes representam apenas 2,88% do universo de fornecedores ligados à Associação.


Portal Arara
Fonte : Eliane/News Comunicação

Caminhos do Frio chega à Serraria com história, cultura, gastronomia e esporte radical

A cidade de Serraria vai ser a próxima parada do projeto Rota Cultural Caminhos do Frio. Nesta segunda-feira (3), os turistas poderão aproveitar a temperatura média de 15ºC à noite (cerca de 25ºC durante o dia) em paisagens predominantemente de árvores, alguns engenhos da rapadura e muita cultura e comida típica regional.

A abertura da Rota Cultural acontece às 20h30, na Praça Antônio Bento e, durante toda a semana, vão acontecer uma série de debates enfatizando temas como cultura e combate às drogas, reunindo estudantes das escolas municipais. Haverá ainda shows musicais com artistas locais, com destaque para Paulo Márcio e Banda Chapéu de Couro, que se apresentarão na noite do sábado (8).

Para os turistas que curtem um pouco mais de emoção, a Rota oferece a oportunidade de experimentar voos de parapente no Mirante da Serra, com 360 graus, o bastante para tornar a aventura ainda mais radical. Os voos serão realizados também no sábado a partir das 14h. Para quem curte emoções um pouco mais conservadoras, a opção será uma cavalgada, que será realizada no domingo pela manhã, com saída da Fazenda Tapuio.

Serraria é uma cidade que está situada na região do brejo paraibano a 130 km de João Pessoa. Sua população, segundo Censo do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) de 2012, supera os 6,2 mil habitantes. A economia gira em torno da agricultura, mas no ano de 1850 viveu tempos áureos com a fabricação de rapadura a partir do surgimento do primeiro engenho na região, fundado pelo agricultor Firmino José de Maria.

Um ano após o surgimento do engenho, relatam os historiadores, o proprietário de vastas terras da região, Manoel Birindiba, passou a permitir a exploração do local, quando começaram a surgir as primeiras edificações de residências em suas imediações. O primeiro imóvel construído na época foi uma serraria, a qual deu origem ao atual nome da cidade. O município conseguiu se emancipar no dia 24 de dezembro de 1893.

Clima agradável - Serraria é uma cidade que encanta pela paisagem serrana, mas, acima de tudo, pelo clima agradável. Há muitos anos as pessoas tiveram a oportunidade de vivenciar áreas com muitas florestas de palmeiras, vales verdejantes que emolduravam os engenhos de cachaça e rapadura. Um desses engenhos continua sendo referência para os turistas: o Baixa Verde.

O Baixa Verde está instalado em uma floresta conhecida por Mata do Grilo e tem uma arquitetura imponente e que guarda ainda hoje aspectos originais da época, com capela, casa curada, casa grande e portentoso gradis que guarnecem um pátio que servia, no passado, para a secagem do café. O local é propriedade privada da família Spínola. Os visitantes serão bem-vindos, mas devem comunicar, previamente. O local já foi cenário para produções de época.

A região também conta com o Engenho Pousada Laranjeiras, instalado em um ambiente caracteristicamente rural. Os visitantes podem desfrutar dos confortos e serviços de um hotel turístico. A pousada oferece excelentes opções de cardápio, banhos de bica e piscina, passeios a cavalo e bons apartamentos.

Rota Cultural - A Rota Cultural Caminhos do Frio é uma realização do Fórum de Desenvolvimento Turístico Sustentável do Brejo Paraibano, com apoio do Governo do Estado, por meio da Empresa Paraibana de Turismo (PBTur), Sebrae, Atura (Associação Turística Cultural e Rural de Areia) e prefeituras dos municípios participantes do Festival.

A programação do evento pode ser acessada pelo site www.brejoparaibano.com ou no aplicativo Caminhos do Frio(para o sistema Android, onde as pessoas podem baixar gratuitamente no Play Store).

Programação - O Caminhos do Frio chegou à sua 10ª edição em 2015 e movimenta o turismo da região do Brejo paraibano nos meses de julho e agosto. O projeto, que reúne atividades culturais, com apresentação de shows; artesanato, com comércio de produtos de artistas plásticos locais; e turismo, com visitação aos roteiros como engenhos de cachaça e turismo de experiências, já passou por Areia, Pilões e Solânea. Além de Serraria, a caravana cultural vai passar por Bananeiras (10 a 17 de agosto), Alagoa Nova (16 a 23 de agosto) e Alagoa Grande (24 a 31 de agosto).


Portal Arara
Fonte : Click PB

Deputados da PB na Câmara Federal apresentaram 130 projetos este ano

Deputado paraibano mais assíduo, Luiz Couto (PT) foi visto sozinho no plenário da Câmara dos Deputados durante sessão não deliberativa na véspera de um feriado prolongado (Foto: Dida Sampaio/Estadão Conteúdo)
Os deputados da bancada paraibana na Câmara Federal apresentaram cerca de 130 projetos de lei nesses primeiros seis meses de mandato. O G1 fez um levantamento da produção de cada um e conversou com alguns deles sobre suas próprias atuações na Casa. Confira abaixo o que os deputados paraibanos fizeram esse ano.

Com base nas informações do portal da Câmara dos Deputados, Luiz Couto (PT) é o parlamentar mais assíduo da bancada paraibana, com 100% de presença nas sessões deliberativas. No mês passado, ele foi visto sozinho no plenário da Câmara dos Deputados durante uma sessão não deliberativa realizada na véspera do feriado de Corpus Christi. Em relação às reuniões de comissões, ele também foi o mais presente, com 5,5% de faltas, todas com escusas (explicação apresentada).

Por outro lado, os mais faltosos foram Damião Feliciano e Manoel Junior, com 85,1% de presença, cada. Nas comissões, Feliciano teve ainda mais faltas. Das 79 reuniões, ele faltou 39, sendo que 19 das ausências não foram justificadas. Os dados de assiduidade da Câmara levam em conta as sessões e reuniões até o dia 16 de julho.

Deputado Aguinado Ribeiro (PP) na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (Foto: Zeca Ribeiro/Câmara dos Deputados)Deputado Aguinado Ribeiro (PP) na Comissão de
Constituição, Justiça e Cidadania
(Foto: Zeca Ribeiro/Câmara dos Deputados)
Aguinaldo Ribeiro (PP)

O deputado Aguinaldo Ribeiro não apresentou nenhum projeto de lei de sua autoria este ano na Câmara Federal.

O G1 tentou contato para que ele pudesse avaliar seu mandato na Câmara dos Deputados, mas o parlamentar não foi localizado.

Ele é 1º vice-presidente da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC) e titular na Comissão de Integração Nacional, Desenvolvimento Regional e da Amazônia e na comissão especial que discute licitações e ainda integrou a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Sistema Carcerário Brasileiro.
Deputado Benjamin Maranhão (SD) na Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público (CTASP) (Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados)Deputado Benjamin Maranhão (SD) na Comissão
de Trabalho, de Administração e Serviço Público
(Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados)
Benjamin Maranhão (SD)

O deputado Benjamin Maranhão apresentou dois projetos de lei de sua autoria este ano. Um deles propõe a alteração do salário mínimo dos médicos e cirurgiões-dentistas para R$ 10,5 mil. Atualmente, o salário mínimo dos médicos é uma quantia igual a três vezes o salário-mínimo comum das regiões ou sub-regiões em que exercerem a profissão. O projeto está aguardando a designação do relator na Comissão de Seguridade Social e Família (CSSF).

“Está sendo um mandato muito proveitoso. O trabalho parlamentar não é só projeto de lei. Tivemos grandes relatórios apresentados, sendo dois deles importantíssimos, sobre cargos e carreiras dos profissionais da saúde. O que vale é o conteúdo do que é feito”, comentou Maranhão.

O parlamentar ainda preside a Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público (CTASP). “É uma das comissões mais importantes, onde discutimos relações trabalhistas desde trabalhadores rurais a servidores públicos. Temos em torno de 980 projetos de lei tramitando lá”, disse.
Deputado Damião Feliciano (PDT) na CPI da Violência contra Jovens Negros e Pobres (Foto: Gabriela Korossy/Câmara dos Deputados)Deputado Damião Feliciano (PDT) na CPI da
Violência contra Jovens Negros e Pobres
(Foto: Gabriela Korossy/Câmara dos Deputados)
Damião Feliciano (PDT)

O deputado Damião Feliciano apresentou dois projetos no atual mandato. Um deles tem a intenção de valorizar a educação, concedendo benefícios fiscais às empresas que promovam aumento salarial para o trabalhador que concluir o ensino fundamental ou médio.

O G1 tentou contato para que ele pudesse avaliar seu mandato na Câmara dos Deputados, mas ele estava em viagem ao exterior e não conseguiu falar por telefone.

Ele é titular da Comissão de Educação (CE), da comissão especial que discute a Maioridade Penal e da CPI da Violência contra Jovens Negros e Pobres.
Deputado Efraim Filho (DEM) na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (Foto: Zeca Ribeiro/Câmara dos Deputados)Deputado Efraim Filho (DEM) na Comissão de
Constituição, Justiça e Cidadania
(Foto: Zeca Ribeiro/Câmara dos Deputados)
Efraim Filho (DEM)

Nesses primeiros meses de mandato, Efraim Filho foi membro titular de oito comissões. Entre elas, ele é o 1º vice-presidente da comissão especial que discute a redução da maioridade penal. “Isso insere a Paraíba no debate de assuntos importantes para o país”, pontuou. O deputado ainda destacou sua participação, como suplente, na CPI da Petrobras.

Ele ainda é 3º vice-presidente da comissão especial que discute as competências do Tribunal Superior do Trabalho (TST) e titular da Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado (CSPCCO), da Comissão de Viação e Transportes (CVT), da Comissão de Cultura (CCULT), das comissões especiais que discutem a regulamentação do marketing multinível, o piso salarial de vigilantes, as contas públicas e transferências constitucionais, e da comissão externa da transposição das águas do Rio São Francisco.

Em relação a projetos de lei, Efraim Filho é autor de dois. Ele destaca o que dispõe sobre medidas de prevenção e repressão ao contrabando. “É uma reforma para fortalecer os procedimentos em favor da segurança pública”, explicou.
Deputado Hugo Motta (PMDB) na CPI da Petrobras (Foto: Gabriela Korossy/Câmara dos Deputados)Deputado Hugo Motta (PMDB) na CPI da Petrobras
(Foto: Gabriela Korossy/Câmara dos Deputados)
Hugo Motta (PMDB)

O deputado Hugo Motta apresentou dois projetos de lei de sua autoria este ano. Uma delas dispõe sobre a insalubridade na higienização de instalações sanitárias de escritórios e áreas internas e a respectiva coleta de lixo.

O G1 tentou contato para que ele pudesse avaliar seu mandato na Câmara dos Deputados, mas as ligações não foram atendidas.

Ele é presidente da CPI da Petrobras e ainda é titular na Comissão de Fiscalização Financeira e Controle (CFFC), na comissão especial que debate a execução da dívida ativa.
Deputado Luiz Couto (PT) na Comissão de Direitos Humanos e Minorias  (Foto: Gabriela Korossy/Câmara dos Deputados)Deputado Luiz Couto (PT) na Comissão de Direitos
Humanos e Minorias
(Foto: Gabriela Korossy/Câmara dos Deputados)
Luiz Couto (PT)

Luiz Couto apresentou sete projetos de lei de sua autoria este ano, mas prefere destacar a PEC 422/2005, que está pronta desde 2005, mas nunca foi colocada para votação. “Essa proposta cria, em cada Tribunal de Justiça, uma vara especializada só para julgar crimes de improbidade administrativa, corrupção, desvio de dinheiro. Essa PEC daria mais celeridade aos julgamentos mas, infelizmente, não entra na pauta. O presidente da Casa resolveu colocar para votação projetos das pessoas que votaram nele”, reclamou.

O parlamentar destaca sua atuação em comissões relacionadas à investigação da violência contra jovens negros e pobres, ao enfrentamento ao tráfico de pessoas, violência doméstica, grupos de extermínio e tortura.

Ele chegou a assumir, como suplente, a Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM) e a CPI do Sistema Carcerário Brasileiro. Além disso, ele é titular na CPI da Violência Contra Jovens Negros e Pobres, na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC) e nas comissões especiais que discutem o desarmamento, a criação do “O Pão Brasileiro”, a vigilância sanitária de produtos naturais e o registro civil nacional.
Deputado Manoel Junior (PMDB) em audiência conjunta sobre o Semiárido Nordestino  (Foto: Gabriela Korossy/Câmara dos Deputados)Deputado Manoel Junior (PMDB) em audiência
conjunta sobre o Semiárido Nordestino
(Foto: Gabriela Korossy/Câmara dos Deputados)
Manoel Junior (PMDB)

O deputado Manoel Junior apresentou sete projetos de lei (PL) de sua autoria nesses primeiros meses de mandato. Para ele, o destaque é o PL que institui o Programa Federal de Recompensa e Combate à Corrupção, que estabelece uma retribuição a quem ofertar informações imprescindíveis para a elucidação de crimes de corrupção.

Ele destaca a participação no que ele considera as três comissões permanentes mais importantes da Câmara: a Comissão de Finanças e Tributação (CFT), a Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC) e a Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática (CCTCI).

Como titular, ele ainda integra a comissão externa da Seca no Semiárido Nordestino e as comissões especiais que discutem o processo de apreciação de Medidas Provisórias e as competências do Tribunal Superior do Trabalho (TST).
Deputado Pedro Cunha Lima (PSDB) na comissão externa sobre a Transposição do Rio São Francisco  (Foto: Lucio Bernardo Jr./Câmara dos Deputados)Deputado Pedro Cunha Lima (PSDB) na comissão
externa sobre a Transposição do Rio São Francisco
(Foto: Lucio Bernardo Jr./Câmara dos Deputados)
Pedro Cunha Lima (PSDB)

O deputado Pedro Cunha Lima submeteu duas PECs de sua autoria, mas nenhum projeto de lei. “Existe na nossa cultura como se fosse uma olimpíada legislativa, tudo na base da lei. E isso tira o foco dos projetos. Tem deputado que apresenta 50 projeto para dizer que é atuante, mas os projetos não têm profundidade. Eu preferi focar na educação e na saúde. Não vou me dispersar. Prefiro investir em algo com profundidade do que ter essa dispersão de energia”, declarou.

Entre suas propostas, o deputado destaca a PEC que institui o Magistério Público Nacional. “Queremos dar um novo tratamento ao professor, que sofre com distorções há anos”, explicou.

Pedro Cunha Lima é titular da Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática (CCTCI), das comissões especiais que discutem licitações, a escolha de ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) pelo Congresso Nacional, a Lei de Responsabilidade Educacional e da comissão externa da transposição das águas do Rio São Francisco.
Deputado Rômulo Gouveia (PSD) na Comissão Externa Transposição Rio São Francisco  (Foto: Lúcio Bernardo Jr/Câmara dos Deputados)Deputado Rômulo Gouveia (PSD) na Comissão
Externa Transposição Rio São Francisco
(Foto: Lúcio Bernardo Jr/Câmara dos Deputados)
Rômulo Gouveia (PSD)

Rômulo Gouveia foi um dos deputados paraibanos que mais apresentou projetos, com 52 propostas. “O papel do deputado é legislar. Esses projetos são frutos de demanda da sociedade, na área do idoso, do consumidor, do portador de deficiência. São projetos de várias esferas, várias áreas, e muitos estão tramitando. Meu objetivo é apresentar projetos que possam melhorar a qualidade da população, atender às demandas da sociedade”, justificou.

Ele ainda destacou que faz parte da Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional (CREDN) e da comissão externa que discute a transposição das águas do Rio são Francisco. “Estamos trabalhando junto ao Ministério da Integração, à Agência de Águas, aos governos e às prefeituras”, disse.

Rômulo Gouveia também é titular da Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática (CCTCI) e da comissão especial que discute os fundos de pensão. Ele ainda preside a comissão especial do Registro Civil Nacional e é 1º vice-presidente da comissão das contas públicas e transferências constitucionais.
Deputado Veneziano Vital do Rêgo (PMDB) na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (Foto: Zeca Ribeiro/Câmara dos Deputados)Deputado Veneziano Vital do Rêgo (PMDB) na
Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania
(Foto: Zeca Ribeiro/Câmara dos Deputados)
Veneziano Vital do Rêgo (PMDB)

Deputado paraibano que mais apresentou propostas este ano, Veneziano Vital do Rêgo apresentou 55 projetos de lei e sete PECs. Dentre as propostas apresentadas, o parlamentar destaca a PEC que cria o Fundo Nacional do Passe Livre Estudantil, para garantir transporte público gratuito a estudantes de todo o Brasil.

O parlamentar é 3º vice-presidente da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC), além de integrar as comissões especiais que debatem o Código de Processo Penal, o projeto de lei que cria “O Pão Brasileiro”, e as PECs que discutem a reforma política, a redução da maioridade penal, a limitação do número de ministérios e as competências do TST.

Veneziano Vital do Rêgo ainda destaca a matéria que assegura a adoção de sistemas de captação de energia solar e de redução do consumo de água nas moradias populares financiadas com recursos federais. Há também a que obriga estabelecimentos comerciais a disponibilizar informações sobre o uso de agrotóxicos em alimentos, bem como a separação de alimentos orgânicos em locais específicos.
Deputado Wellington Roberto (PR) na Comissão Mista de Orçamento  (Foto: Beto Oliveira/Câmara dos Deputados)Deputado Wellington Roberto (PR) na Comissão
Mista de Orçamento (CMO)
(Foto: Beto Oliveira/Câmara dos Deputados)
Wellington Roberto (PR)

O deputado Wellington Roberto apresentou apenas um projeto de lei este ano. Porém, ele garante que essa ausência de propostas é suprida pela atuação em comissões. “O verdadeiro debate às vezes não está no plenário, está nas comissões. Isso depende muito do perfil de cada parlamentar”, disse. Para ele, uma prioridade é buscar uma solução para a seca. “Quero olhar com olhos bem abertos para a situação da seca no Nodeste e em algumas partes do Brasil. Na Comissão de Orçamento, estamos vendo se podemos fazer o atendimento por meio de consórcios com os municípios”.

Ele destaca ainda sua relatoria na comissão especial que debate o piso salarial de vigilantes. “É uma comissão polêmica, que vai regularizar toda a parte salarial como também vai discutir estouros a caixas eletrônicos, assaltos a carros-fortes e utilização de dinamites nesses crimes”, comentou.

O parlamentar é 3º vice-presidente da Comissão de Fiscalização Financeira e Controle (CFFC) e titular nas comissões especiais que discutem o desarmamento, a Lei de Proteção de Cultivar e a exploração de recursos de terras indígenas, além do Conselho de Ética.
Deputado Wilson Filho (PTB) em sessão solene (Foto: Zeca Ribeiro/Câmara dos Deputados)Deputado Wilson Filho (PTB) em sessão solene
(Foto: Zeca Ribeiro/Câmara dos Deputados)
Wilson Filho (PTB)

Wilson Filho considera que esses primeiros meses de mandato estão sendo muito produtivos. “O Congresso Nacional tem pautado temas que estavam há 10, 15 anos paralisados. A comissão está mais intensa, o plenário está mais intenso, a produtividade está muito maior”, disse.

Apesar disso, o deputado não apresentou nenhum projeto de lei este ano. “Já tenho quase mil composições no primeiro mandato. Eu me preocupei em dar andamento àquilo que eu já tinha apresentado. Agora, estou formulando [projetos] para apresentar vários de uma vez. O ordenamento das comissões é avaliar os que já estavam lá e não foram avaliados. Os antigos estão tendo prioridade”, esclareceu Wilson Filho, que está no seu segundo mandato.

O deputado é 3º vice-presidente da CPI da Violência Contra Jovens Negros e Pobres. Além disso, ele é titular da Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado (CSPCCO) e das comissões especiais debatem a possibilidade de as Câmaras Municipais apresentarem PECs, a definição de um percentual mínimo de 18,7% de verbas para a saúde e a Zona Franca do Semiárido Nordestino.

Portal Arara

Fonte : G1 PB

Em Guarabira, mãe esfaqueia homem por abusar de sua filha de 5 anos


(Foto: Raelson Galdino / Nordeste1)
(Foto: Raelson Galdino / Nordeste1)
Um homem de 20 anos foi esfaqueado por uma mulher no início da noite deste sábado (1º) na Faixa da Pista, em Guarabira, Agreste paraibano. Ele foi acusado de abusar sexualmente de uma menina de 5 anos, filha da mulher.
Segundo informações, a mulher utilizou uma faca de serra para ferir o homem no ombro, em seguida ele foi levado por conhecidos para o Hospital Regional de Guarabira. Lá a polícia deu voz de prisão para ele.
O homem seria amigo da mãe da menina e teria acariciado as partes íntimas da criança.
20150801155014
O homem foi acusado de ter acariciado as partes íntimas da criança. (Foto: Raelson Galdino / Nordeste1)


Portal Arara
Fonte : Nordeste1

Campinense empata no fim com o Coruripe e segue tranquilo na ponta

O Campinense sofreu o primeiro gol na Série D do Campeonato Brasileiro na noite deste sábado, mas não deixou sua invencibilidade escapar no Grupo A-3.
Em partida válida pela quarta rodada da chave, no estádio Gerson Amaral, no litoral sul de Alagoas, a Raposa ficou no 1 a 1 com o Coruripe e se manteve na liderança, agora com oito pontos.
Thiago Lima, aos 25 minutos do primeiro tempo, abriu o marcador para os donos da casa, enquanto seu xará, Thiago Sala, no último minuto da etapa complementarm empatou para o Rubro-Negro.
Com o empate, a Raposa se mantém na ponta com oito pontos, contra três der Serra Talhada-PE e agora o Coruripe, ambos dividindo a vice-liderança. O Colo Colo-BA está no quarto posto com dois pontos, um a mais que o lanterna Globo-RN.
Nesta domingo, a quarta rodada será encerrada com o Serra visitando os potiguares no estádio Barretão, em Ceará-Mirim-RN. Se os donos da casa vencerem, assumem a segunda colocação do Grupo A-3.
Tranquilo, o Campinense folga na próxima rodada e só volta a jogar no dia 16, em Campina Grande, novamente contra o Coruripe.
Ao final da partida deste sábado, os jogadores da Raposa se abraçaram com o presidente do clube, William Simões, que perdeu sua mãe no final da tarde.

Portal Arara
Fonte : Vozdatorcida

Assaltantes roubam padaria em Bananeiras; um dos acusados é preso após troca de tiros

acusado preso Solânea
Um dos assaltantes acusados de participar do roubo de uma padaria, no centro de Bananeiras, em seguida de ter roubado um cidadão na Chã do Lindolfo, onde ainda efetuaram um disparo contra a vítima e posteriormente uma moto no sítio Cumbeba, na noite deste sábado (01), foi preso, após perseguição policial, próximo a fazenda de Chico Chaves.
Após ter trocado tiros com a guarnição, que surpreendeu os criminosos durante a fuga, os mesmos se evadiram pelo matagal. Após intensa diligência a guarnição da ROTAM, da 2ª Cia, conseguiu capturar, na rodovia que liga a cidade de Solânea a Cacimba de Dentro, o acusado Renildo de Lima Silva, 25 anos, residente no Baixio, em Solânea. 
Foram apreendidos com o meliante um revólver cal. 32, com 05 munições, sendo uma deflagrada, uma porção de maconha e o dinheiro roubado da padaria. 
    A Polícia conseguiu recuperar, após troca de tiros, a moto roubada e a que foi usada nos crimes. O acusado foi levado a DP de Solânea e deverá responder por roubo, tentativa de homicídio, porte ilegal de arma de fogo e posse de entorpecente. 

    Portal Arara
    Fonte : Bananeiras Online

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade
     
    Portal Arara : Todos os direitos reservados |
    © Bem Vindo ao Portal Arara -
    Editado Por IL Produções Audio Visual