.

.
  • PORTAL News

    terça-feira, junho 06, 2017

    Mauritânia rompe relações diplomáticas com Catar; Jordânia reduz representação

    Um dia após seis países anunciarem que romperam relações diplomáticas com o Catar, o governo da Mauritânia decidiu fazer o mesmo e a Jordânia anunciou reduzir sua representação diplomática no país.


    Nesta segunda, Líbia, Iêmen, Egito, Arábia Saudita, Bahrein e os Emirados Árabes Unidos anunciaram que cortaram as relações diplomáticas com o Catar, acusado de criar instabilidade na região do Golfo Pérsico, ao apoiar grupos terroristas.


    O governo da Mauritânia rompeu sua relação nesta terça-feira, segundo um comunicado divulgado nesta noite pelo Ministério de Relações Exteriores do país. Com isso, é o primeiro país do Magrebe árabe que se soma à ruptura diplomática com o Catar, já que, até o momento, os seus vizinhos (Marrocos, Argélia e Tunísia) não deram esse passo, limitando-se a expressar sua preocupação


    "O Estado do Catar se empenhou em violar os princípios sobre os quais se funda a ação árabe comum, e a sua política na região se baseia no apoio a organizações terroristas", destacou o Ministério mauritano em seu comunicado, repetindo o motivo das potências do Golfo, principais sustentos econômicos da Mauritânia.


    O texto acrescentou que Doha "faz propaganda das ideias extremistas e trabalha pela propagação da anarquia e dos conflitos em numerosos países árabes, o que conduziu a tragédias humanas nestes países, na Europa e no mundo".

    A ação do Catar "também levou ao desmembramento de instituições em países irmãos e à destruição de infraestruturas", segundo o Ministério mauritano, em uma alusão velada à Síria e ao Iêmen. "Perante a persistência do Catar nestas políticas", o governo mauritano "decidiu romper as suas relações diplomáticas com ele", concluiu o comunicado.




    Jordânia reduz representação




    Já o governo da Jordânia anunciou que vai reduzir sua representação diplomática no Catar. A agência estatal de notícias jordaniana, "Petra", informou que o porta-voz do governo, Mohamed Mumani, disse que o governo tomou a decisão "após estudar os motivos da crise nas relações" entre os outros países e o Catar.



    Mumani também disse que a Jordânia anulará a licença da emissora de televisão catariana "Al Jazeera" no reino, da mesma forma que já tinham feito a Arábia Saudita ontem e o Egito no passado, por sua linha editorial.


    O porta-voz jordaniano assegurou que "o governo deseja superar esta fase desafortunada e solucionar a crise sobre bases sólidas que garantam a cooperação de todos os países árabes para um futuro melhor para os povos".


    A Jordânia é um país aliado dos quatro Estados que tomaram a iniciativa de cortar relações diplomáticas e costuma alinhar-se com as monarquias sunitas conservadoras do Golfo Pérsico e com o Egito.

    Diálogo
    Após as medidas adotadas ontem pelos quatro países árabes, que incluem o bloqueio terrestre, naval e aéreo sobre o Catar, o emirado se mostrou aberto a solucionar a disputa com a mediação do emir do Kuwait, Sabah Al-Ahmad Al-Jaber Al-Sabah.


    O xeque Al-Sabah viajou hoje à Arábia Saudita, onde foi recebido pelo rei saudita, Salman bin Abdulaziz, no palácio de Al Salam, na cidade de Jidá.


    Al-Sabah pediu ontem ao emir do Catar, Tamim bin Hamad Al Thani, que "exercite o autocontrole" e "se abstenha" de dar passos que possam piorar a crise. Por causa deste apelo, Al Thani decidiu "adiar" o discurso que tinha previsto oferecer ao povo catariano por causa da crise diplomática para dar tempo ao emir para que faça "contatos com as partes do conflito" e tentar "conter" a crise, conforme comunicado do ministério de Assuntos Exteriores catariano.

    Crítica da Turquia
    Já o governo turco tomou a defesa do Catar nesta terça, afirmando que a Turquia quer "desenvolver" suas relações com esse país sujeito a sanções "que não são boas", impostas por parte da Arábia Saudita e de seus aliados, entre eles os EUA.


    "Não achamos boas as sanções tomadas contra o Catar", declarou o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, em um discurso feito em Ancara.


    "Vamos prosseguir e desenvolver nossas relações com o Catar, assim como com todos nossos amigos que nos apoiaram nos momentos mais difíceis, sobretudo, no golpe de 15 de julho (de 2016)", completou.

    Portal Arara

    Fonte : G1
    • Blogger Comments
    • Facebook Comments
    Item Reviewed: Mauritânia rompe relações diplomáticas com Catar; Jordânia reduz representação Rating: 5 Reviewed By: Portal Arara
    Scroll to Top