PUBLICIDADE

A ONDA ‘CÁSSIO GOVERNADOR’ COMEÇOU: A escolha dos tucanos será pela ‘experiência e liderança’

Dois articulistas políticos com ligações em Campina Grande colocaram as letras para trabalhar e já elencaram o nome de Cássio Cunha Lima como pré candidato ao governo estadual.
O tucano estaria se aprontando para colocar sua campanha na boca do povo e os dois artigos serviriam para “preparar terreno”. A declaração do presidente estadual, Ruy Carneiro, também corroborou a ideia que o nome de Cássio será a escolha do partido. Nos bastidores da política, especula-se que a elegia a Romero Rodrigues e Luciano Cartaxo são parte da estratégia de dispensa: “Romero e Luciano são gestores inovadores, que governam com planejamento e resultados robustos na transformação da vida das pessoas. Eles construíram trajetórias políticas marcantes caminhando com seus próprios pés, são líderes que não se subordinam ao comando de ninguém, mas sabem unir as pessoas com diálogo e respeito”.
Confira:
ARTIGO DE JOANILDO MENDES
Eleições 2018 na Paraíba: Cássio pode ser o nome das oposições? Por Joanildo Mendes
O senador Cássio Cunha Lima (PSDB) vem usando o estilo mineiro e tucano de fazer política, às vezes em cima do muro e em outras ocupando, nos bastidores, o terreno deixado pelas lideranças que aos poucos deixam de lado o projeto de uma candidatura única das oposições. A oposição, ao invés de se unir, já lançou os nomes do senador José Maranhão (PMDB) e dos prefeitos de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PSD), e de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSDB) para disputar a cadeira do Palácio da Redenção.
Essa disputa interna da oposição, que faltando poucos meses para as eleições não chega a um consenso, poderá levar o senador tucano a surgir como o salvador da pátria oposicionista. Aquele que poderá unir todos que fazem oposição ao governador Ricardo Coutinho (PSB).
Aos poucos, os que fazem oposição ao pré-candidato João Azevedo (PSB), vêm perdendo força ao afastarem uma união das oposições que poderia colocar em risco o projeto do governador em fazer o sucessor.
Nos bastidores já se defende a tese de uma possível desistência de todos os pré-candidatos, logo após o carnaval, para unirem força em nome do senador Cássio. Seria uma forma de evitar ainda mais o desgaste que a oposição vem sofrendo por conta dessa briga pelo poder dos partidos oposicionistas.
Se isso vir a acontecer, segundo fontes ligadas ao ninho tucano, será uma forma de realmente unir as oposições, pois teria um nome realmente forte e consolidado para brigar pelo governo na próxima eleição, uma vez que o senador Cássio é atualmente o maior adversário político do governador Ricardo Coutinho.
O problema é que com o trabalho desenvolvido pelo atual governo, tendo o secretário João Azevedo como um dos alicerces das ações desenvolvidas na Paraíba, não será nada fácil o embate eleitoral, principalmente quando a campanha realmente começar e os eleitores começarem a comparar os governos do tucano com o governo socialista.
Por enquanto eles estão se guardando para quando o carnaval passar. Mas até lá muitas águas vão rolar
  ARTIGO DO PORTAL CAMISADEZ
Os bastidores mostram que Cássio pode ser candidato a governador
Dez entre dez amigos e aliados do senador Cássio Cunha Lima já não escondem que de repente, não mais que de repente,ele pode intimamente já ter tomado a decisão de tentar voltar ao Palácio da Redenção.
Essas pessoas, algumas com a idade de José Maranhão, ou se aproximando, e que auxiliaram Cássio no primeiro ou no segundo e interrompido mandato, dizem abertamente que o vice-presidente do Senado observou a movimentação de aliados, e teria concluído que vai partir para a disputa contra João Azevedo e José Maranhão.
O prefeito de Campina Grande,Romero Rodrigues,não seria empecilho se Cássio batesse mesmo o martelo. Alás, Romero já falou na entrega dos imóveis do Aluízio Campos em uns três meses, e sendo esse mesmo o prazo, se ele fosse candidato a governador, não poderia entregar as chaves, uma vez que não seria mais prefeito. Para essas pessoas,o prefeito campinense deu a pista, o mesmo fazendo também quando disse que a sua pretensão não é uma obsessão.
Luciano Cartaxo foi totalmente vencido na sua pretensão de ter um único nome das oposições definido no final de Janeiro, e deu alguns sinais de que pode não deixar a Prefeitura. Aliás, se não contar com o grupo do senador Cássio, nem conseguir um bom vice de Campina Grande, fatalmente o prefeito da capital fica onde está.
E aí, surge a figura do senador José Maranhão, um dos pássaros mais sagazes da política estadual, querendo a esposa de Romero Rodrigues para ser a sua candidata a vice-governadora, cônscio de que é capaz de forçar um segundo turno na eleição de Outubro.
Cássio sabe que o grupo do governador Ricardo Coutinho é adversário forte, e apostaria num segundo turno, com o apoio dos emedebistas, a quem todos os do seu grupo têm dirigido rasgados elogios.
As últimas entrevistas do senador tucano,dizendo que pode deixar de disputar a reeleição para o senado, pode “atender aos apelos” para disputar outro cargo, e que pode até não disputar nenhum cargo,seriam outros sinais da estratégia cassista.
O tempo – e curto tempo que resta até as definições-, dirá se isso de fato vai acontecer.
Portal Arara
Fonte: Polêmica Paraíba
Tecnologia do Blogger.