PUBLICIDADE

ALPB veta lei que criava guarda pessoal para ex-governadores

Em sessão realizada nesta quarta-feira (25), na Assembleia Legistativa da Paraíba (ALPB), os deputados decidiram revogar, por unanimidade a Lei que criava a guarda pessoal para ex-governadores em um prazo de quatro anos depois de deixarem seus mandatos. A propositura sofreu muita resistência entre a sociedade, gerando fortes embates entre os parlamentares da oposição e aqueles que defendem o governo.

O deputado estadual Hervázio Bezerra (PSB), parlamentar que propôs a criação da guarda pessoal para ex-governadores, em entrevista à Rádio Correio SAT/98FM, voltou atrás da decisão e prometeu “colocar uma pedra” em cima dessa temática, afirmando que foi usado de forma equivocada pela oposição para “desgastar o governo e a pessoa do governador”.

“Esse assunto nós vamos colocar uma pedra em cima, votando democraticamente na Assembleia e nossa bancada vai fazer com que quebremos mais um capricho da oposição, nós não vamos deixar que a oposição use isso como um cavalo de batalha”, disse o líder do governo na Assembleia, Hervázio Bezerra.

Hervázio voltou a defender a proposta, afirmando que muitos ex-chefes de estado no país e no mundo utilizam de guarda pessoal e que o governador ficará vulnerável depois que seu mandato acabar.

“Só quem tem ideia fixa, segundo os estudiosos, é um doente mental. Todos os chefes de estado, no país inteiro e no mundo inteiro, têm direito a uma segurança em função de que praticamente todos os dias chegam a contrariar outros interesses. Existe um prazo que é até o dia 31 de dezembro, em que o governador terá segurança, depois disso ele não terá mais, se ele tivesse a segurança, seria para se precaver de qualquer tipo de atentado”, disse.




Portal Arara

Fonte: Portal Correio
Tecnologia do Blogger.