PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Ricardo Coutinho tenta visitar Lula em Curitiba e afirma que ex-presidente é “preso político”

O governador Ricardo Coutinho está em Curitiba, capital do Paraná, junto com uma comitiva de governadores do Nordeste, para fazer uma visita ao ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva no Facebook. Durante o ato, ele prestou um depoimento para a página oficial do petista.
Na declaração, o socialista afirma que não está prestando uma solidariedade ao Lula, mas sim “ao melhor presidente que esse país já teve”. Ricardo Coutinho criticou a atuação da Justiça no caso e disse que Lula é um preso político.
“Ele sofre um processo que até hoje não se consegue explicar. Foi condenado com a própria Justiça dizendo que não tinha provas. E ao mesmo tempo um país típico de corrupção, com muitos corruptos, todo mundo livre, e o melhor presidente que esse país já teve preso, em função de processos profundamente duvidosos. Lula é indiscutivelmente um preso político, e é preciso que a nação se levante, não por conta do Lula, mas pela preservação do Estado de Direito”, afirmou no depoimento.
De acordo com Ricardo, a comitiva quer conversar com Lula, prestar solidariedade a Lula e representar a população brasileira neste encontro. O gestor destacou ainda a importância que o ex-presidente tem para a região Nordeste e para a Paraíba. “Sou brasileiro, moro numa região, governo um estado pobre da região, e que sabe a importância da passagem do presidente Lula pelo governo do Brasil”, ressaltou.
“O Brasil todo compreende isso, se vivia muito melhor. A economia rodava melhor, o respeito a toda diversidade na sociedade era muito maior, porque assim precisa e deve ser. Estamos dizendo que o Brasil está incomodado, e efetivamente sem que tenha um rumo para o futuro, se não for com a liberdade de Lula e com eleições limpas, gerais e abertas para todos os brasileiros que queiram concorrer”, finalizou Ricardo no depoimento para a página de Lula.
Visita impedida
A juíza Carolina Moura Lebbos indeferiu pedido do senador Roberto Requião para que ele e outros políticos visitassem o ex-presidente Lula nesta tarde. “Com efeito, não há fundamento para a flexibilização do regime geral de visitas próprio à carceragem da Polícia Federal. Desse modo, deverá ser observado o regramento geral. Portanto, incabível a visitação das pessoas indicadas na petição de evento 4. Indefiro o requerimento”, afirmou a juíza da 12ª Vara Federal de Curitiba.
Assista na íntegra o depoimento de Ricardo Coutinho na página de Lula:
Tecnologia do Blogger.