PUBLICIDADE

Durante reunião, RC pontua prejuízos e relata esforço do governo para evitar novas perdas

No seu pronunciamento o governador elencou as consequências que a greve está trazendo para os diversos setores e ressaltou que o principal deles continua sendo o risco à vida que os bloqueios podem causar.

“São coisas que não podem ser consideradas normais e aceitas. Tínhamos uma recém-nascida precisando ser operada com urgência e precisou-se negociar. Também há o tratamento de água, a Cagepa precisa tratar a água que se usa, se não é um surto de doenças que ocasiona, nós temos cinco carretas sendo negociadas para tratar essa água porque estão presas nos bloqueios” pontuou.
Ricardo Coutinho também chamou atenção para o baixo estoque de sangue nos Hemonúcleos, o prejuízo em torno de 25% a 30% na receita do Estado, a dificuldade no transporte de medicamentos, além do prejuízo para o comércio e indústria.
Ele disse ainda que os efeitos só poderão ser mensurados daqui há alguns meses.
“Quando o estado tiver que pagar suas contas, quando as empresas tiverem de pagar suas contas e quando os trabalhadores perceberem que não tiveram a venda e vão ter que viver com algo próximo a metade da sua renda” relatou.
Portal Arara
Fonte: PB Agora
Tecnologia do Blogger.