PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Cartaxo diz que PV segue diálogo com PP para o Senado e evita falar de 'acenos' do PSB com Eliza

Com a desistência de Raimundo Lira (PSD) da reeleição ao Senado Federal, o PV – do pré-candidato Lucélio Cartaxo – está usando a vaga para negociar alianças. Quem pode estar perto de herdar a senatória, ao lado de Cássio Cunha Lima (PSDB) na chapa da oposição, é o Partido Progressista (PP). De acordo com o prefeito de João Pessoa e presidente estadual da sigla verde, Luciano Cartaxo (PV), na manhã desta terça-feira (26), os diálogos com o PP seguem normalmente. Ele ainda evitou comentar sobre os recentes acenos do PSB para com a sigla progressista.

Questionado se o PP estaria próximo de uma vaga na chapa, Cartaxo disse que o diálogo com a sigla comandada por Enivaldo Ribeiro (PP) está acontecendo. “Temos conversado com todo mundo que está nesse campo de alianças”, resumiu.

O PSB ensaiou um “afago” para com o PP. O deputado estadual Antônio Mineral (PSB) pediu licença e quem herdaria a vaga seria a vereadora de João Pessoa Eliza Virgínia (PP). Sobre o que poderia ser visto como um aceno do grupo do governador Ricardo Coutinho para com a sigla dos Ribeiro. Cartaxo desconversou. “Não tenho essa informação de ontem para cá. Vamos conversar com Eliza, e vamos dialogar nesse sentido de manter o time coeso e unido”, disse. Vale lembrar que a vereadora já declinou da vaga, e quem deverá assumir é Aníbal Marcolino (Avante).

Quem está lá e cá é o PSC do vice-prefeito da Capital, Manoel Junior (PSC). Segundo o gestor pessoense, a relação com o socialista cristão “é a melhor possível, do ponto de vista da gestão e de política também”. Membros do PSC dão como certa uma aliança com o MDB, do pré-candidato José Maranhão (MDB), outros defendem cautela e pregam que a sigla esgote o prazo – as convenções de agosto – para anunciar apoios.

Cartaxo voltou a pregar o diálogo com todo o arco de alianças para decidir sobre espaços e novas adesões. “Agora a composição da chapa vai ser feita ouvindo todos os partidos que já estão na coligação. Esse é o grande objetivo, dialogar com todo mundo, e os partidos que querem compor essa coligação entende que é necessário primeiro ter o apoio firmado a essa chapa. Para a partir daí, estabelecer esse diálogo de composição da única vaga que existe em aberta na nossa composição”, afirmou.

Fonte: blogdogordinho
Tecnologia do Blogger.