PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

FATOR COLIGAÇÃO PROPORCIONAL: Líder nas pesquisas e na popularidade, Maranhão é rejeitado por partidos políticos; ENTENDA

Líder nas pesquisas internas dos partidos e na popularidade nas ruas, o senador José Maranhão, pré-candidato a governador pelo MDB, está sendo vítima das coligações proporcionais.  Partidos que conversam com o senador para definir apoios à sua candidatura, estão encontrando dificuldades para fechar o apoio com ele por causa da fragilidade das chapas proporcionais a serem formadas em torno da pré-candidatura do emedebista.
Sabendo que o MDB só tem o nome de Benjamin Maranhão como candidato competitivo para a Câmara Federal, esses partidos temem dificultar a vida de seus pré-candidatos a deputado federal. O primeiro partido que estaria abandonando a hipótese de fechar com Maranhão, é o PR, do deputado federal Wellington Roberto. O medo de Wellington é a formação de uma coligação com apenas o MDB e o PR.Nos bastidores, a informação é que ele já estaria fechando o apoio à candidatura de João Azevedo.
Pelo mesmo motivo, o PSC teme também ir para a coligação de Zé. O partido acredita que o caminho mais fácil para Leonardo Gadelha, pré-candidato a deputado federal, é ir para o chapão de Lucélio, que tem nomes de peso na proporcional, e que podem ser eleitos, como Pedro Cunha Lima, Rui Carneiro e Edna Henrique. O nome de Leo Gadelha seria mais um com possibilidades de se eleger nessa chapa.
O Progressistas,  pelo mesmo motivo, já observando os movimentos do PR e do PSC, tende a se coligar com João Azevedo. A preocupação do partido é não dificultar a eleição de Aguinaldo Ribeiro, e ainda eleger mais um nome para a Câmara Federal.
Maranhão tinha a promessa de fechar com o Solidariedade, que já foi para os braços de Lucélio Cartaxo, e do Pros, que também já está bem encaminhado com a chapa de Cartaxo. Se tudo isso se concretizar, as únicas alternativas que restam para o senador emedebista é se coligar com o PTB, de Lígia Feliciano, ou ir para a disputa com uma chapa caseira.
Não será surpresa, no entanto, se José Maranhão sair para a disputa enfrentando tudo e todos sozinho. Nas ruas, é visível a popularidade que ele dispõe entre o eleitorado, diferente das demais pré-candidaturas, que ainda carecem de conhecimento popular. “Parecia Frei Damião no meio do povo”, disse um espectador do São João de Bananeiras, onde Maranhão esteve presente no fim de semana.

Fonte: Polêmica Paraíba
Tecnologia do Blogger.