PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Tiroteio em um jornal de Annapolis, nos Estados Unidos, deixa ao menos cinco mortos

Um jornal local norte-americano, Capital Gazette, foi alvo de um atirador nesta tarde, em sua redação de Annapolis, em Maryland, distante 30 minutos de Washington. As autoridades confirmaram que há ao menos cinco mortos e que um suspeito foi detido, mas não está colaborando com a polícia. Phil Davis, um repórter de do jornal, escreveu em sua conta do Twitter que um homem armado com uma pistola “disparou através da porta de vidro do escritório contra diversos empregados”. “Não posso dizer muito mais e não quero declarar ninguém morto, mas a situação é ruim”, acrescentou.

Davis tuitou posteriormente uma segunda mensagem: “Não há nada mais assustador que ouvir várias pessoas sendo alvejadas enquanto se esconde embaixo da mesa e, depois, escutar o atirador recarregar sua arma”. O jornalista já se encontra fora do edifício.
FOX afirma qque os tiros foram disparados por volta de 14 horas locais (13, no Brasil).  A polícia do condado de Anne Arundel, Maryland, confirmou que havia um "atirador ativo" no endereço 888 Bestgate Road, onde se encontra a Redação do jornal. O policial Marc Limansky informou que houve vários disparos dentro da sala da redação, mas não confirmou mortes.
As imagens de televisão mostram a pessoas abandonando o edifício através do estacionamento com as mãos para o alto. Ryan Frashure, um porta-voz da polícia do condado, disse à emissora WJLA que os agentes estão fazendo “tudo” para manter “as pessoas à salvo”. Segundo a AP, também estão sendo investigados outros focos de perigo, como a possibilidade de que tenha outros atiradores ou inclusive bombas.
Imagens de televisão mostram pessoas saindo do prédio pelo estacionamento com as mãos para cima. Ryan Frashure, porta-voz da polícia do condado, disse que os policiais estão fazendo "tudo" para manter "as pessoas seguras" e disse que demorou de 60 a 90 segundos para chegar ao local. Segundo a AP, ele também indicou que estão investigando outros perigos, como a possibilidade de outros atiradores ou mesmo bombas.
Até o momento, o alcance do ataque não é conhecido. O presidente Donald Trump tuitou quase três horas depois do crime que seus "pensamentos e orações estão com as vítimas e suas famílias". Ele também agradeceu aos jornalistas que estão no local. O Governador de Maryland, Larry Hogan disse que estava "absolutamente devastado" ao saber da tragédia e pediu às pessoas que sigam todas as recomendações e fiquem longe do local.
Capital Gazette é um dos jornais mais antigos dos Estados Unidos, fundado em 1727. Atualmente, é distribuído em três dos 24 condados de Maryland.
O ataque ocorre após alguns crimes terem chocado os Estados Unidos nos últimos meses, como o ocorrido em fevereiro passado na escola de Parkland (Flórida), causado por um ex-aluno, ou o do show em Las Vegas em outubro, que com quase 60 mortos se tornou o maior massacre a tiros nos EUA. O acontecimento, cujas motivações ainda estão sendo apuradas, lembra o ocorrido na revista satírica Charlie Hebdo, em janeiro de 2015. Nesse caso, os autores eram terroristas.
Fonte: elpais
Tecnologia do Blogger.