PUBLICIDADE

Delegada vai investigar rede de pornografia após prisão de mãe suspeita de estupro no Brejo

A delegada responsável pela investigação da mãe de 19 anos que abusou do próprio filho de 4 anos, Simone Rosemberg, informou que uma das linhas de investigação adotadas para o caso será sobre uma suposta rede de crimes de pedofilia. Segundo ela, o celular da suspeita será monitorado até que seja encontrado o receptor dos conteúdos. A Drª. Simone ainda informou que foram feitas diligências, onde foram apreendidos aparelhos celulares, o chip e o cartão de memória com as fotos da mãe pedófila com a criança. A acusada será encaminhada ainda hoje para o presídio do Serrotão em Campina Grande, onde ficará a disposição da Justiça. 
De acordo com a Drª. Simone, o caso só foi confirmado após o vídeo ter sido apresentado pelo whatsapp de um cidadão, que denunciou o caso. “Recebemos uma denúncia ontem de um cidadão que apresentou um vídeo, que teria chegado via whatsapp, da suspeita tendo relações sexuais com o filho que na época tinha três anos de idade. A partir daí, os policiais realizaram as oitivas, fizeram o encaminhamento da criança para fazer o exame de corpo e delito, onde foi formalizado o boletim de ocorrência e hoje pela manhã demos entrada no pedido de prisão preventiva da acusada. Ela compareceu e confessou a prática do crime.”
A delegada explicou o caso relatando a confissão da acusada. “Ela disse que se envolveu emocionalmente com um rapaz que supostamente mora em São Paulo e ele começou a pedir vídeos dela e ela mandava para ele. Ocorre que com o andar do relacionamento ele começou a perguntar se ela seria capaz de fazer tudo por ele. Então ele disse, faça com o seu filho o que você faria comigo e me envie”, relatou. 
O crime aconteceu na cidade de Areia, no Brejo da Paraíba. 
Fonte: ClickPB
Tecnologia do Blogger.