PUBLICIDADE

Governo identifica 87 servidores públicos com acúmulo ilícito de cargos

O Governo da Paraíba identificou e notificou 87 servidores do estado em situação de acúmulo ilícito de cargos. As notificações constam no Diário Oficial do Estado da Paraíba (DOE) desta terça-feira (4). Com as notificações, os servidores têm um prazo de cinco dias, a contar desta terça, para decidir em qual dos cargos ele vai continuar vinculado.
Conforme levantamento feito pelo G1 com base nas publicações, cerca de 43% dos cargos notificados nesta terça são ocupados ilictamente por médicos que acumulam a função em mais de uma instituição, seja em unidades estaduais ou municipais na Paraíba. Em um dos casos, no Sertão, o médico é servidor em três unidades de Saúde.
O Presidente da Comissão Estadual de Acumulação de Cargos (Ceac), Sósthenis Manacés Santos, os servidores já tinham sido previamente notificados, mas não apresentaram justificativa administrativa, nem fizeram opção pelos vínculos legalmente permitidos.
Outra categoria que aparece com destaque é dos professores, correspondendo a aproximadamente 29% dos servidores notificados por acúmulo irregular de cargos no governo estadual.
Um dos destaques, não pela quantidade, mas pelo tipo de cargo acumulado, é de um secretário municipal da cidade de Sousa, no Sertão paraibano, que também responde pelo cargo de agente penitenciário da Secretaria de Administração Penitenciária.
Em um outro caso, um médico que acumula a função nos quadros das Secretarias de Saúde da Paraíba e de João Pessoa, além de trabalhar como professor na UFCG e responder como secretário na Prefeitura de Mamanguape, cidade na região da Zona da Mata. Embora a notificação conste no DOE, uma publicação no site do executivo municipal indica que o secretário em questão foi exonerado no dia 20 de agosto a pedido do próprio.
Fonte: G1
Tecnologia do Blogger.