PUBLICIDADE

55% dos brasileiros acham que a posse de armas deve ser proibida, diz Datafolha

Pesquisa do Instituto Datafolha divulgada na tarde deste sábado (27) aponta que a maioria dos brasileiros acredita que a posse de armas deve ser proibida, pois representa ameaça à vida de outras pessoas.


A pesquisa ouviu 9.173 eleitores em 341 municípios entre os dias 24 e 25 de outubro. Ela também ouviu a opinião dos eleitores sobre a homossexualidade e se eles concordam ou discordam que negros e mulheres ganham menos do que brancos e homens no mercado de trabalho por causa de sua cor/raça ou gênero.




Posse de armas




O Datafolha perguntou aos eleitores com qual das duas frases eles concordam mais: "Possuir uma arma legalizada deveria ser um direito do cidadão para se defender” ou "A posse de armas deve ser proibida, pois representa ameaça à vida de outras pessoas".


O resultado foi:



A posse de armas deve ser proibida, pois representa ameaça à vida de outras pessoas: 55%
Possuir uma arma legalizada deveria ser um direito do cidadão para se defender: 41%
Não sabe: 4%






Histórico




A mesma pergunta já havia sido feita em outras quatro ocasiões nos últimos cinco anos. Na pesquisa mais recente, a porcentagem de eleitores que dizem achar que a posse de armas deveria ser proibida voltou ao patamar mais baixo do período histórico, registrado em junho de 2017.


Veja a evolução das respostas:
Datafolha - 27 de outubro - Opinião sobre posse de armas — Foto: Arte/G1Datafolha - 27 de outubro - Opinião sobre posse de armas — Foto: Arte/G1

Datafolha - 27 de outubro - Opinião sobre posse de armas — Foto: Arte/G1




Sobre a pesquisa





Margem de erro: 2 pontos percentuais para mais ou para menos
Entrevistados: 9.173 eleitores em 341 municípios
Quando a pesquisa foi feita: 24 e 25 de outubro
Registro no TSE: BR-05743/2018
Nível de confiança: 95%
Contratantes da pesquisa: TV Globo e "Folha de S.Paulo"
O nível de confiança da pesquisa é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem a realidade, considerando a margem de erro, que é de 2 pontos, para mais ou para menos.


Fonte: G1
Tecnologia do Blogger.