PUBLICIDADE

Richarlison volta a marcar pela Seleção e dedica o gol a filho de Neymar


Um dos principais nomes da renovação promovida pelo técnico Tite na seleção brasileira após a Copa da Rússia, o atacante Richarlison terminou em alta o ano de 2018, marcando o gol da vitória do Brasil sobre Camarões por 1 a 0 no último amistoso da temporada.

Após a partida, Richarlison dedicou o gol a Davi Lucca, filho de Neymar, que pediu ao jogador para fazer a já tradicional dança do pombo, com a qual Richarlison costuma comemorar seus gols. Pedido atendido no estádio MK Dons, em Milton Keynes.


- No jogo passado (contra o Uruguai) eu tive a oportunidade, infelizmente não deu para fazer. Hoje, eu pude concentrar melhor, fazer o gol e ajudar a equipe. Estou feliz pelo gol e pelo Davi, que pediu a dança e estava aqui no estádio. Foi bom porque eu pude agradar ao Davi. Missão cumprida - afirmou Richarlison em entrevista ao Sportv.


O atacante do Everton, da primeira divisão inglesa, divide com Neymar a artilharia da Seleção após a Copa do Mundo, ambos com três gols nos seis amistosos disputados. Richarlison foi convocado pela primeira vez para os jogos contra Estados Unidos e El Salvador, em setembro, para substituir o lesionado Pedro, do Fluminense.


Depois de estrear contra os Estados Unidos, em Nova Jersey, entrando no segundo tempo na vitória por 2 a 0, Richarlison foi titular contra El Salvador e marcou seus primeiros dois gols pela seleção, na goleada por 5 a 0, em Maryland.


Nos quatro amistosos seguintes (contra Arábia Saudita, Argentina, Uruguai e Camarões), Richarlison entrou sempre na segunda etapa, e voltou a marcar nesta terça-feira, garantindo a sexta vitória seguida do Brasil. Nesta terça, além do faro de artilheiro, o camisa 21 também mostrou movimentação, deixando o lado esquerdo do ataque para alternar o posicionamento com Willian.


- Foi o Tite que pediu para a gente ir jogando solto, revezando com o Willian. Precisa de movimentação na frente para gerar dúvida na zaga deles. Deu certo, pudemos encontrar espaços e tivemos chances de gol - declarou.


O foco, agora, é garantir um lugar nos primeiros amistosos de 2019 e, principalmente, no grupo que disputará a Copa América, no meio do ano, no Brasil. Para se manter na seleção, Richarlison não se importa de jogar como centroavante ou se movimentando pelos lados no ataque.


- O lado que o professor Tite achar melhor eu vou, estou aqui para ajudar a seleção e sair vitorioso.




Fonte: Globo Esporte
Tecnologia do Blogger.